Eu adoro mudanças!

Mudo de casa, bairro, cidade, roupa, corte de cabelo, time de futebol, relacionamento, profissão etc

Nada pra mim é pra sempre. Tudo é enquanto for de verdade, for real, for paixão, for total identificação. Detesto a idéia de ficar acomodada em alguma situação por medo do novo ou preguiça. Me parece que estamos usando a outra pessoa somente em nosso benefício, quando se trata de relacionamentos sejam eles afetivos ou profissionais.

Tirando meus bichos, filhas e pequenos objetos eu não tenho apego a quase nada. Foi um processo longo aceitar que podia – e muitas vezes devia – abrir mão de determinadas coisas, funções e pessoas e permitir novos caminhos, aprendizados e amores.

E isso tudo é pra explicar as mudanças aqui na Fabiluli. Quem me acompanha pelos 7 anos de trabalho e viu todas as versões do site da Fabiluli vai perceber, basicamente faço um novo a cada ano.

Em 2010 eu fiz a primeira logo. No início da Fabiluli estava encantada e aprendendo muito sobre pedagogia e naquele momento eu queria muito trabalhar com esse universo, tentar levar aos pais, através de seus filhos, mais conhecimento. Num primeiro momento meu esforço foi pra divulgar e propagar conhecimentos que eu achava serem urgentes e muito necessários.

Deu certo! Hoje vejo muitas famílias que conseguiram encontrar novas formas de se relacionar e criar seus filhos. Recebi muitos e-mails durante esse período de mães e pais aflitos, de pessoas sensíveis querendo conversar. Respondi a todos e tenho muita gratidão por ter podido participar um pouco da história de cada um.

O foco era infantil, uma logo colorida e tinha como ícone um vasinho com uma flor remetendo ao cuidado.

  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • Pinterest
  • Gmail
  • LinkedIn
  • Blogger
  • Tumblr

Mas, as mudanças…

E precisava mudar pra me sentir coerente com o que estou sentindo e buscando. Meu trabalho é super pessoal, aqui não funciona uma empresa. Eu tenho muita sorte em criar coisas que as pessoas gostam tanto que querem comprar de mim.

Para que tudo funcione de verdade, eu preciso focar em mim e não nos resultados de uma empresa que normalmente envolvem o lucro. Eu tentei, mas não consegui, não posso agir como um máquina criando bonecos comerciais  sem identificação comigo e aos montes para lojas e eventos alerta ao preço . Isso não sou eu, não é o meu trabalho e nem o que eu acredito.

 

“Sempre achei que o modo como se vive já é em si uma atitude política.”

Robert Frank

 

Agora quero  simplificar e ao mesmo tempo ampliar meu trabalho. A vontade de criar livremente e aprender novas técnicas seja pra criar uma boneca ou uma escultura ou um trabalho fotográfico foram crescendo dentro de mim durante alguns anos. Por muito tempo tive medo de arriscar, de expor e até de aprender, evitei muito. Me sentia traindo a Fabiluli infantil que havia planejado e tinha sido tão boa pra mim.

Amadureci. Entendi que qualquer trabalho que faça sempre vai ter inspirações similares ao meu passado que tanto me honrou: encantamento, cuidado, bondade e imaginação. Seja numa boneca ou num objeto decorativo a minha motivação sempre será despertar algo do gênero. Isso é fundamental na minha personalidade, é a minha busca pessoal.

Minha logo agora não tem artifícios, nem muitas cores, sem ícones, somente a minha assinatura. Só eu. Minimalista.

  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • Pinterest
  • Gmail
  • LinkedIn
  • Blogger
  • Tumblr

 

Antes de ter a Fabiluli eu tinha um outro blog chamado Eu sei mas esqueci, nele eu fazia minha terapia pessoal e conversava, simplesmente falava sobre mim, meu dia, vida, filhas, causos, opiniões. Não ensinava nada a ninguém, só vivia e compartilhava e assim podia aprender e trocar com pessoas diferentes.

Ele foi um sucesso, numa época em que não existiam redes sociais e a internet “era tudo mato”. Fui feliz com ele também e sempre adorei o nome Eu sei, mas esqueci. Algo que eu faço e falo muito e que também pode remeter as coisas boas da vida que sabemos que existem, que as vezes até experimentamos mas que com a correria e automatismo do dia a dia esquecemos.

Então ele voltou! O blog agora tem um nome diferente e vai seguir uma linha diferente, menos professoral, menos sabichona e mais viva, simples. Vou estudar mais, pesquisar mais e compartilhar isso aqui, no meu caderno online.

Quanto as minhas criações também irão mudar muito. Óbvio que sempre farei bonecas infantis, eu adoro! Mas vou me dedicar a estudar mais sobre arte e técnicas têxteis e fotográficas para assim aumentar minhas possibilidades de expressão. Meu planejamento até junho incluí muitos trabalhos artísticos, mais adultos talvez, mas para adultos infantis, sensíveis. Quero trazer mais poesia pro cotidiano, mais encantamento.

É um momento delicado e difícil, basicamente estou começando meu negócio novamente, mas muito motivada. Acredito que agora estou alinhada com o que quero, penso e faço. E  me sentindo mais livre, madura e segura pra seguir esse caminho.

Eu agradeço muito a cada pessoa que comprou cada um dos meus quase 1.000 bonecos nesses sete anos. Esse é o meu trabalho e sustento, vocês me ajudaram e estimularam pra caramba.

E eu sigo tentando acertar na mão, ser mais feliz, mais sábia e mais verdadeira em tudo o que faço.

Nos vemos por aqui com mais frequência.

Beijocas da Fabi

  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • Pinterest
  • Gmail
  • LinkedIn
  • Blogger
  • Tumblr

Eu sou a Fabiluli ou Fabiana Pereira, tenho 42 anos, sou carioca, mãe de 3, artista, natureba, cheia de dúvidas e certezas. E em breve avó!

Pin It on Pinterest

Share This