Escolha uma Página
Tudo ao mesmo tempo agora, quando a criatividade não é opção.

Tudo ao mesmo tempo agora, quando a criatividade não é opção.

A coisa que mais gosto nessa vida é trabalhar, sem exagero.

Sou do signo de capricórnio e dizem os astros todo capricorniano tem tendência a ser workaholic. Quando fazem a clássica pergunta: Se você ganhasse na mega sena ia continuar trabalhando? Respondo: Óbvio! Ia trabalhar mais ainda porque não teria limites financeiramente para meus projetos.

Eu basicamente trabalho o tempo todo e por gosto 🙂

Atualmente eu alterno técnicas e trabalhos diferentes. A verdade é que me entedio muito fácil e rapidamente perco o interesse, principalmente quando domino a atividade. Preciso de desafios constantes para me mover, detesto a sensação de ficar acomodada. E ser uma profissional autônoma pra mim cai como uma luva, pois posso determinar quais atividades farei em cada período. Ter conquistado essa liberdade de vida considero um sucesso pessoal incrível.

Na infância fui uma péssima aluna adorava a escola mas detestava a forma de estudar,  gostava de saber sobre tudo mas a forma… nossa, muito daquilo não fazia sentido algum pra mim, foi um sofrimento que durou alguns anos. Recentemente descobri que parte dessa dificuldade era por conta de um nível de dislexia, que na época da infância ninguém sabia que existia, e foi ignorada a vida toda. Confesso que senti um baita alívio, pois foram anos ouvindo que era preguiçosa ou burra, quando na verdade não era nenhuma coisa nem outra.

Adoro o a vida adulta! Detesto a infância.

Eu sou webdesigner há uns quase 10 anos e volta e meia faço algum trabalho, tirei o foco principal dos trabalhos em web por conta da Fabiluli, mas hoje já consigo ter paralelamente clientes de web e tocar a Fabiluli. Normalmente esses trabalhos acontecem no início do ano.

Dentro da Fabiluli eu divido minhas áreas em bonecas, fotografia, objetos decorativos e arte têxtil.

As bonecas podem ser para crianças brincarem seguindo alguns padrões de segurança e inspiradas na pedagogia waldorf. Ou para adultos colecionadores com mais expressividade, detalhes e às vezes temas mais adultos. Fazer bonecas mudou minha vida, me deu mais coragem e autonomia, adoro isso.

Na fotografia faço minha terapia pessoal e registro o mundo, me interesse pelo street photography, gosto de imaginar pequenos contos nas cenas do cotidiano. Gosto também das intervenções em fotos antigas. Adoro poder encontrar uma foto e inventar uma história ou mensagem usando as técnicas manuais como bordado e colagem nela.

Nos objetos decorativos eu posso dar vazão a duas paixões: velharia e reutilização ou pra ficar mais chique  ressignificação. Eu adoro um brechó, antiquário, feira de antiguidades, detesto shopping, mas não me chama pra uma feirinha de coisas usadas que eu piro. Inclusive compro a maior parte das minhas roupas em brechós, livros também só compro usados. O produto já existe, não precisamos gerar novos e usar mais recursos. Então reviro esse lugares e encontro objetos que podem virar outras coisas interessantes, às vezes compro coisas novas e estilizo, mas dou preferência para as usadas.

A arte têxtil é uma delicia de se trabalhar, adoro a feltragem com agulhas, trabalhar com fibra é tão significativo, voce a partir de uma pequena fibra faz o que quiser, adoro essa liberdade e sem fim de aplicações. Na minha lista de aprendizado tem macramê e tecelagem.

Eu adoro essa alternância e inúmeras possibilidades de criação. Normalmente vejo tudo com potencial criativo, quando paro na frente de uma casa velha não enxergo aquele momento, já vejo toda uma obra pronta, cores, formas e utilizações diferentes.

Acho que tudo nessa vida tem potencial pra ficar melhor. Até eu 🙂

 

 

Trabalho fotográfico

Trabalho fotográfico

Eu adoro fotografar, acho uma possibilidade muito interessante de auto observação. No que seus olhos param? O que voce procura? O que te marca? O que te encanta? Existe uma diálogo interno muito amplo quando você fotografa. Através dessa observação voce pode entender muitos aspectos da sua personalidade.

Fotografar pra mim é uma terapia, uma forma de me conhecer e avaliar caminhos.

Minha primeira foto foi aos 5 anos, meu pai que gostava de fotografia e tinha alguns livros pela casa, me deu a oportunidade de fazer o primeiro registro. Naquele tempo fotografia era algo caro, a foto tinha que ser pensada. Acho que pra primeira mandei bem 🙂

30 anos  depois essa é uma das minhas fotografias favoritas.

amor sem teto

Depois de muitos anos sem contato com câmera ou somente tirando fotos domésticas das filhas, por causa do trabalho com bonecas eu voltei a fotografar quase diariamente e naturalmente percebi que através de uma lente vejo a vida de um jeito mais interessante e lúdico.

Pelas ruas eu vou encontrando pequenos encantos, pequenos contos do dia a dia.  Gosto de treinar meu olhar para o encantamento, o poético, para a imaginação.

Peguei paixão pelas fotografias antigas e por poder através delas contar outras histórias através de intervenções. Uma alegria foi ver meu trabalho selecionado para aparecer nas paginas da Vogue de setembro.

Algumas fotos estão disponíveis para você levar pra casa. O tamanho padrão da loja é A4 e sem moldura, mas pode solicitar um orçamento de outros tamanhos e moldura. Passa na loja e conhece alguns trabalhos, clique aqui.

Como fazer bonecas para brincar

Como fazer bonecas para brincar

Nesses quase 8 anos de bonecaria eu aprendi muito sobre brinquedos e faixa etária, o que era indicado ou não pra cada uma e com isso pude direcionar meu trabalho sabendo que estava fazendo o certo e melhor .

Via de regra para brincar a boneca deve ser simples, sem armações internas, sem muito cabelo ou detalhes colados ou costurados que podem se soltar. Também não considero apropriado para pequenos, abaixo de 3 anos bonecos que tenha articulação com botão nos braços e pernas, elas devem ser somente costuradas, de preferência à máquina para ser mais resistente. Algumas crianças são muito cuidadosas e delicadas com suas bonecas, mas a maioria é campo de guerra, o brinquedo precisa ser resistente.

Basicamente uma boneca pra brincar deve ser “abraçável” para que a boneca cumpra seu papel de estimular o cuidado e afeto.

Bonecas para brincar e bonecas para decorar são bem diferentes, pense no que você quer fazer.

Pra facilitar a vida eu criei alguns e-books ensinando a fazer bonecas desde naninhas para bebês até decorativas para adultos.

Voce pode comprar todos clicando no botão.

Comprar e-books

Coleção Bonecando com a Fabiluli

Este slideshow necessita de JavaScript.

Valorize suas conquistas

Valorize suas conquistas

Às vezes a vida tá uma zona, é problema de todos os lados, dificuldades à mil, e você não consegue observar uma única área da sua vida, naquele momento, que esteja boa ou que você tenha se saído bem. Se isso acontece com frequêcia com vc eu preciso te falar algo: – pára com a palhaçada!

Com certeza você tem conquistas, sucessos e vitorias. Não caia na tentação maligna de se comparar com os outros, principalmente na vida online. Algumas pessoas publicam vidas perfeitas, mas lembre que essa visão perfeita é sua, talvez a própria pessoa não veja desse jeito.

Saboreie seus momentos, olhe francamente pra você no espelho e diga toda a sua trajetória, de onde veio, como se formou como pessoa, tudo o que fez de bom, seja gentil com você.

Isso é fazer as pazes com você mesmo. É reconhecer seu valor, suas potências, capacidades e vitórias.

Aprendi algo brincando com meu gato, sabe aquela brincadeira boba de amarrar uma bolinha, uma pena, qualquer coisa numa corda e ficar balançando para o gato tentar pegar e quando ele chega perto você tira? Às vezes precisamos deixar que ele consiga pegar. Esse nunca conseguir pegar a bolinha faz o gato se sentir frustrado, ele se acha um péssimo caçador e com o tempo desiste de brincar. Mexe com a auto estima dele.

Igual a gente.

Esse excesso de cobranças, de metas a cumprir – eu tenho um monte, essa insatisfação constante tem seu lado bom que é te motivar e não deixar que se acomode.

Mas se você passa a vida sem reconhecer que já atingiu algumas metas, uma hora você vai olhar pra tudo o que já percorreu e para tudo o que falta percorrer pra alcançar o que quer e vai se sentir tão pequeno que vai desistir. E isso vai ser o seu fim.

Isso serve pessoalmente, pro seu trabalho, pra sua vida em família. Nossa, a vida em família! Vejo pais que vivem reclamando dos filhos, descontentes com tudo e quando você olha são filhos ótimos, esforçados, pessoas boas que os pais deveriam comemorar por ter criado.

Tá tudo bem também dar certo na vida, às vezes as coisas estão bem, dão certo e você fez a sua parte muito bem. Cuidado para não manter uma insatisfação tão constante que te impeça de ver as pequenas vitórias, são elas que te impulsionam.

Beijocas da Fabi

 

Bordado + Fotografia= amor!

Bordado + Fotografia= amor!

O encontro de duas coisas que eu adoro: fotografia e bordado! Curto muito intervenções em fotografias, principalmente as antigas, seja bordado, colagem, pinturas… acho a foto impressa algo incrível. É como voce registrar um momento, colocar numa garrafa e jogar no mar. Um dia alguém vai encontrar esse momento e imaginar uma história, um fragmento da vida daquelas pessoas. Acho um excelente exercício de criatividade.

Eu sempre que posso reviro feiras de antiguidade atrás de fotos que me encantem, que prendam minha atenção, atualmente coleciono fotografias 3×4 antigas, um dia terei o suficiente para montar um trabalho que anda morando aqui, num cantinho da minha cabeça.

Mas hoje vou falar especificamente de fotografia bordada.

Alguns artistas tem criado obras muito interessantes, poéticas ou reflexivas usando esse recurso. O bordado renasceu de uma forma forte nos últimos anos e vem sendo aceito no meio artístico, ainda com uma certa cautela é verdade, são poucos os artistas no Brasil representados por galerias e bem comercializados, por aqui ainda existe o preconceito. Mas, ainda bem uma galera resiste e insiste e outra fora do Brasil ganha destaque com seus trabalhos.

Separei alguns artistas que admiro e me inspiro, clique no link de cada para visitar o site e conhecer o trabalho.

Mana Morimoto

 

Victoria Villasana

 

Pedro Luis

 

Aline Brant

 

Stacey Page

 

Pin It on Pinterest