Minha mãe é uma fada, conto da Fabiluli

Minha mãe é uma fada, conto da Fabiluli

Algumas pessoas levam um vida dupla, preciso confessar que sou uma delas.

No mundo que todos conhecem, meu nome é Fabiana. Tenho 3 filhas e um monte de atividades para dar conta como qualquer outra mãe. Mas no mundo que poucos conhecem, meu nome é Fabiluli: esse é meu nome de fada. Preciso falar a verdade logo, sou uma fada que escolheu ser mãe.

Normalmente após essa confissão as pessoas me perguntam: como uma fada vira mãe? E eu então conto essa história…

Há muito tempo, eu era uma pequena e feliz fada. Vivia no mundo mágico que fica paralelo ao mundo real, como trilhos de trem que não se cruzam.

No mundo mágico todas as criaturas tem responsabilidades, algumas criaturas muito bondosas se oferecem para trabalhar também no mundo real e ajudar os humanos. Normalmente temos medos dos humanos pois eles são muito grandes, mas sabemos que seus corações precisam de cuidados.

Eu preferia trabalhar no mundo mágico, vivia numa plantação de tulipas, adoro tulipas, e minha casa era uma linda tulipa amarela.

Mantinha meu campo sempre florido, conversava com todas as flores, limpava as folhas caídas e às vezes, depois que terminava minhas atividades, encontrava com minhas amigas para brincar um pouco. Nossa brincadeira favorita era a corrida com moluscos, quando os humanos não estão por perto, moluscos podem ser muito ágeis.

Nossas noites no mundo mágico são marcadas por festas, nos reunimos sempre ao redor da grande árvore e cantamos, dançamos e tocamos os mais variados instrumentos. Meu instrumento preferido era a lira, adoro seu som.

Eu tinha uma vida feliz no mundo mágico.

Um dia, uma fada amiga que trabalhava no mundo real como encantadora de bebês ficou doente. Como ela gostava muito de bebês humanos, ficou preocupada pois seus bebês não seriam encantados naquela noite – dizem que quando uma fada não pode encantar seus bebês humanos, eles passam a noite chorando sem que os pais entendam o motivo. Fadas encantadoras de bebês são aquelas que fazem as crianças sorrirem quando estão sozinhas, também as fazem dormirem tranquilas e as amparam quando estão prestes a se machucar.

Me ofereci para ajudar minha amiga que, além de doente, estava muito aflita. Um dia só não me faria mal, pensei; no dia seguinte eu continuaria no meu mundo mágico na boa… na minha flor, tocando minha lira. Depois de algumas recomendações parti.

Um transporte muito bom do mundo mágico para o mundo real são as joaninhas, elas voam tão rápido que quando você percebe já chegou.

A primeira parada foi numa casa que tinha cheiro de bolo de canela, era um cheiro bom. Encontrei o primeiro bebê humano da noite e fiquei encantada por ele. Tão pequeno, tão frágil, ele logo que me viu fez algo que todos os bebês fazem, usou sua maior arma, abriu um enorme e lindo sorriso! Ai… que lindo! Brinquei com ele… o fiz adormecer tranquilo em seu berço, e passei à noite visitando outros 5 bebês – e eles conseguiam, de alguma forma, serem mais fofos ainda.

Estava encantada e apaixonada por bebês. Quando cheguei ao mundo mágico, tomei uma decisão, participaria da próxima grande viagem ao mundo real para me tornar humana, eu havia encontrado o que amaria fazer por toda minha vida: ser mãe.

Comuniquei à fada maior, que vivia na grande árvore e ela me explicou que quase todas as mães do mundo real já foram fadas. Elas aceitaram perder todos os poderes mágicos que tinham para viver no mundo real sendo mães. Algumas simplesmente não lembravam, outras mantinham segredo. Nem todo mundo entende essa vida dupla.

Minha varinha poderia vir comigo – fadas que viram mães, perdem seus principais poderes para que não os usem com seus filhos, assim não correm o risco de desequilibrar a ordem natural das coisas. Mas pequenos poderes nós podemos manter, afinal como você acha que as mães sempre sabem quando vai chover ou conseguem fazer várias coisas ao mesmo tempo? Minha varinha hoje repousa na cozinha, disfarçada de mexedor de suco.

Numa noite de verão fiz a grande viagem e virei humana, tive lindas filhas e continuo a visitar o mundo mágico, sempre que posso. Toda a primeira lua crescente do mês, as ex-fadas tem permissão para visitar o mundo mágico enquanto sua família humana dorme.

Quando volto de lá sinto saudades… Para diminuir essa saudade, faço bonecas de pano parecidas com minhas amigas fadas.

Já me falaram que algumas bonecas somem por algumas horas na primeira lua crescente do mês, mas eu juro que não tenho nada a ver com isso….

É tudo verdade!

 

Eu sou a Fabiluli ou Fabiana Pereira, tenho 42 anos, sou carioca, mãe de 3, artista, natureba, cheia de dúvidas e certezas. E em breve avó!

Como posso me tornar uma fada?

Como posso me tornar uma fada?

Cartinha que enviei para Coral que ficou muito triste quando os amigos da escola falaram que as fadas não existem. Republicado no catálogo da Coleção Mundo Mágico que voce pode baixar aqui.

Para Coral.

Querida Coral, soube que uma amiguinha lhe falou que fadas não existem e que voce ficou chateada por isso.

Não fique querida! Fadas existem e vou lhe provar.

Muitas pessoas falam a mesma bobagem, mas isso acontece porque elas não procuram entender o real significado das palavras e das atitudes.

“Fadas: são os seres que fadam, isto é, orientam ou modificam o destino das pessoas. Fada é um termo originado do latim fatum, que significa destino”.

Toda vez que escolhemos interferir no destino de outra pessoa de forma positiva, estamos sendo fadas. E fadas não precisam de varinha ou asas, a maior magia que possuem são o amor por todas as criaturas que existe em seus corações. Essa é a grande magia da vida, amor.

Amar o conhecido e o desconhecido da mesma forma, proteger os fracos, cuidar dos mais velhos e ajudar os outros, para que todos possam sempre ter boas e positivas experiências na vida.

Eu conheço diversas fadas, algumas até mesmo nem sabem que são fadas, vivem ajudando e tendo bons sentimentos por tantas pessoas que acabam mudando de forma mágica muitos destinos.

Ser fada é uma escolha. Quando olhamos pro título as coisas se perdem, mas quando olhamos os propósitos, fica tudo mais bonito e mágico.

Para ser uma fada voce precisa trabalhar duro, principalmente sobre voce mesma. Aqui tem uma pequena e importante lista de atividades para voce seguir:

  • Ser bondosa com todos, não vale escolher ser bondosa só com quem você gosta.
  • Ser honesta e corajosa por toda a sua vida, sem medos ou mentiras.
  • Ser gentil e educada com todos.
  • Ser grata aos seus pais e a natureza por todo cuidado e amor que recebe.
  • Ser bem humorada e fazer as pessoas sorrirem, assim elas ficam mais felizes.
  • Ser cuidadosa com as pessoas, animais, coisas e lugares, deixando tudo mais bonito.
  • Ter esperanças e acreditar que coisas boas são possíveis.

Uma vez me perguntaram se fazer bonecas é acreditar num mundo melhor. Eu respondi que doll maker é só um título, e que a minha intenção era ajudar as pessoas a redescobrirem o encantamento nas coisas simples da vida. Acredito que esse seja o caminho para que elas sejam mais felizes. E me esforço pra conseguir.

Escolha como quer atuar na vida das pessoas, elas estarão ao seu redor durante toda a sua existência e então você poderá ser uma fada também.

Aliás eu acho que você vai ser uma ótima fada, porque me ajudou a ter bons sentimentos e pensamentos com a sua dúvida e ouvir sua risada encheu meu coração de esperança e alegria.

Beijocas da Fabiluli

Eu sou a Fabiluli ou Fabiana Pereira, tenho 42 anos, sou carioca, mãe de 3, artista, natureba, cheia de dúvidas e certezas. E em breve avó!

O que você imagina não existe? Invente!

O que você imagina não existe? Invente!

Conheci o trabalho de Janet Echelman através dessa apresentação numa Ted.

O que mais me chamou a atenção foi o fato dela não se limitar ao que estava estipulado, ela foi rejeitada em escolas de artes e mesmo sem ter o material adequado ou saber como criar suas incríveis esculturas, ela meteu a cara, encontrou parceiros e inventou tudo o que precisava para dar vida ao que imaginava.

Seu trabalho é exposto em diversos países e seu ensinamento mais legal é Leve sua imaginação à sério!

 

Eu sou a Fabiluli ou Fabiana Pereira, tenho 42 anos, sou carioca, mãe de 3, artista, natureba, cheia de dúvidas e certezas. E em breve avó!

Lançamento da Coleção Mundo Mágico

Lançamento da Coleção Mundo Mágico

Anotem na agenda: dia 21/04 será o lançamento do catálogo da Coleção Mundo Mágico da Fabiluli.

As bonecas estarão disponíveis na loja  nesse dia e lembrando que são únicas e não serão reproduzidas novamente.

A coleção terá em torno de 16 bonecas diferentes, algumas para crianças brincarem outras para apaixonados por bonecas  decorarem suas casas com peças cheias de charme e carinho.

Terei mariposas, fotografias e ilustrações criadas em parceria com duas artistas que adoro.

Estou muito empolgada com esse trabalho, acho que me superei, da criação da coleção, as peças, os contos, o trabalho fotográfico, o catálogo, tudo foi feito somente por mim e ao mesmo tempo que me sinto bem sobrecarregada me sinto feliz por cumprir esse desafio que me impus.

 

No catálogo você vai encontrar todas as bonecas e objetos disponíveis além de contos de fadas e conversas legais.

Cruzem os dedos e torçam por mim, o tempo é curto e ainda tenho muito a fazer.

Beijocas

Eu sou a Fabiluli ou Fabiana Pereira, tenho 42 anos, sou carioca, mãe de 3, artista, natureba, cheia de dúvidas e certezas. E em breve avó!

Pin It on Pinterest