Fotografia pra mim é terapia – Meu trabalho fotográfico

Fotografia pra mim é terapia – Meu trabalho fotográfico

Eu adoro fotografar, acho uma possibilidade muito interessante de auto observação. No que seus olhos param? O que voce procura? O que te marca? O que te encanta?

como eu gosto de ver a vida

Nos alimentamos de várias formas, todos os nossos sentidos participam, o que voce escuta, toca, prova… Existe uma diálogo interno muito amplo quando você fotografa, através dessa observação voce pode entender muitos aspectos da sua personalidade. Fotografar pra mim é uma terapia, uma forma de me conhecer e avaliar caminhos.

Minha primeira foto foi aos 5 anos, meu pai, que gostava de fotografia, mantinha alguns livros pela casa que eu adorava folhear. E ele me deu a oportunidade de fazer o primeiro registro. Naquele tempo fotografia era algo caro, a foto tinha que ser pensada. Direto do túnel do tempo.

primeira foto em 1982

 

Mais de 30 anos depois essa é a minha fotografia favorita.

série Homeless Love

 

Depois de muitos anos sem contato com câmera ou somente tirando fotos domésticas das filhas, por causa do trabalho com web e depois com bonecas eu voltei a fotografar quase diariamente e naturalmente percebi que através de uma lente vejo a vida de um jeito mais interessante e lúdico.

série Once Upon a time

Pelas ruas eu vou encontrando pequenos encantos, pequenos contos do dia a dia.  Gosto de treinar meu olhar para o encantamento, o poético, para a imaginação. Meu estilo de fotografia favorito é Street Photography, são momentos espontâneos, raramente monto alguma cena, só procuro afiar o olhar e ver além do óbvio.

Série Os que moram em mim

Peguei paixão pelas fotografias antigas também e estou sempre pesquisando imagens em feiras de antiguidades para usar em intervenções. Uma alegria foi ver meu trabalho selecionado para aparecer nas páginas da Vogue de setembro. Na loja do site você encontra alguns trabalhos disponíveis pra decorar a sua casa.

serie Aja Naturalmente

 

Tem um vídeo antigo que recomendo fotografar para se encantar e assim melhorar seu negócio e sua vida.  🙂

 

Não se preocupe com arte, significados e conceitos, simplesmente  fotografe com o que estiver a mão, pode ser seu celular, uma câmera simples, isso não importa, o mais valioso é poder observar quem é você através das imagens que voce gera, qual a sua versão da história. Fotografia é também auto conhecimento.

Use e abuse 🙂

Beijocas da Fabi

Eu sou a Fabiluli ou Fabiana Pereira, tenho 42 anos, sou carioca, mãe de 3, artista, natureba, cheia de dúvidas e certezas. E em breve avó!

Bordado + Fotografia= amor!

Bordado + Fotografia= amor!

O encontro de duas coisas que eu adoro: fotografia e bordado! Curto muito intervenções em fotografias, principalmente as antigas, seja bordado, colagem, pinturas… acho a foto impressa algo incrível. É como voce registrar um momento, colocar numa garrafa e jogar no mar. Um dia alguém vai encontrar esse momento e imaginar uma história, um fragmento da vida daquelas pessoas. Acho um excelente exercício de criatividade.

Eu sempre que posso reviro feiras de antiguidade atrás de fotos que me encantem, que prendam minha atenção, atualmente coleciono fotografias 3×4 antigas, um dia terei o suficiente para montar um trabalho que anda morando aqui, num cantinho da minha cabeça.

Mas hoje vou falar especificamente de fotografia bordada.

Alguns artistas tem criado obras muito interessantes, poéticas ou reflexivas usando esse recurso. O bordado renasceu de uma forma forte nos últimos anos e vem sendo aceito no meio artístico, ainda com uma certa cautela é verdade, são poucos os artistas no Brasil representados por galerias e bem comercializados, por aqui ainda existe o preconceito. Mas, ainda bem uma galera resiste e insiste e outra fora do Brasil ganha destaque com seus trabalhos.

Separei alguns artistas que admiro e me inspiro, clique no link de cada para visitar o site e conhecer o trabalho.

Mana Morimoto

 

Victoria Villasana

 

Pedro Luis

 

Aline Brant

 

Stacey Page

 

Eu sou a Fabiluli ou Fabiana Pereira, tenho 42 anos, sou carioca, mãe de 3, artista, natureba, cheia de dúvidas e certezas. E em breve avó!

Pin It on Pinterest